Cecília Meireles e o teatro de bonecos: uma relação entre arte, folclore e educação

Autores

  • Tânia Gomes Mendonça Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Teatro de Bonecos, Cecília Meireles, Sociedade Pestalozzi do Brasil, Folclore.

Resumo

Este artigo almeja lançar luz a uma faceta pouco conhecida da trajetória artística de Cecília Meireles: sua relação com o teatro de bonecos a partir de seu vínculo com a Sociedade Pestalozzi do Brasil e com Helena Antipoff, uma das fundadoras dessa instituição. Cecília Meireles foi a responsável pela autoria de uma peça de teatro de bonecos produzida durante um curso orientado pela Sociedade Pestalozzi nos anos 1940 Auto do menino atrasado – um Auto de Natal – , que unia cultura popular e poesia para o público infantil. Dentro de sua perspectiva de conservar o folclore brasileiro por meio da educação, o teatro de bonecos, para Cecília Meireles, parecia vincular o projeto de difusão dessa linguagem cênica como estratégia formativa ao desejo de levar a poesia e o folclore para o público infantil brasileiro.

Biografia do Autor

Tânia Gomes Mendonça, Universidade de São Paulo

Graduada e Mestra pelo Departamento de História da Universidade de São Paulo (USP). Formada no
Curso Técnico Profissionalizante do Teatro-escola Célia Helena (TECH). Desde 2016, doutoranda pelo
Departamento de História Social da Universidade de São Paulo (USP).

Referências

ANTIPOFF, Helena. Porque “teatro de bonecos”? (Rascunho). Documento localizado na Caixa J1-4, Pasta 08, 1-20, Tema: Teatro na Educação. Fonte encontrada no Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff (CDPHA).

CAMPOS, Regina Helena de Freitas. Helena Antipoff. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

FERREIRA, Cláudio. “Histórico”. In: Revista Mamulengo. Rio de Janeiro. Julho/Setembro de 1973, n. 1, p. 6-8.

MEDINA, Pablo. “Viagens do bonequeiro Javier Villafañe no Brasil”. In: Revista do Instituto Estadual do Livro – Continente Sul Sur. Porto Alegre. Outubro de 1997, n. 5, p. 145-155.

MEIRELES, Cecília. Auto do menino atrasado. Documento localizado na Caixa J1-4, Pasta 08, 1 20, Tema: Teatro na Educação. Fonte encontrada no Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff (CDPHA).

MEIRELES, Cecília. “Auto do menino atrasado”. In: Revista Mamulengo. Rio de Janeiro. Outubro de 1973/ Março de 1974, n.2, p. 15-19.

OBRY, Olga. “ALGUMA HISTÓRIA – Relatório das atividades do Teatro de Marionetes e de Máscaras Sociedade Pestalozzi do Brasil”. In: Revista Mamulengo. Rio de Janeiro, dezembro/1976, n. 5, p.20-21.

Prestação de contas para o Serviço Nacional de Teatro. Sociedade Pestalozzi do Brasil, Rio de Janeiro, n. 21/47 (20/04/1947).

Prestação de contas para o Serviço Nacional de Teatro. Sociedade Pestalozzi do Brasil, Rio de Janeiro, n. 92/46 (31/10/1946).

PRIMEIRA CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE O TEATRO E A JUVENTUDE. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 03/12/1952. Autor desconhecido.

SUCESSO DO PRIMEIRO ‘CURSO DE TEATRO DE BONECOS’ DO BRASIL, O. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 04/10/1946. Autor desconhecido.

VIEIRA, Ana Paula Leite. Cecília Meireles e a educação da infância pelo folclore. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Fluminense – UFF, Niterói, 2013.

VILHENA, Luís Rodolfo da Paixão. Projeto e missão: o movimento folclórico brasileiro (1947- 1964). (Tese de Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, Rio de Janeiro, 1995.

Downloads

Publicado

22/12/2020

Como Citar

Gomes Mendonça, T. (2020). Cecília Meireles e o teatro de bonecos: uma relação entre arte, folclore e educação. Olhares, 7(1 e 2), 6-11. Recuperado de https://olharesceliahelena.com.br/index.php/olhares/article/view/117