NO PAÍS DOS TARAHUMARAS. Antonin Artaud no México dos anos 1930

Autores

  • Tânia Gomes Mendonça Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Teatro moderno, Teatro francês, Performance.

Resumo

Este artigo pretende lançar luz à visita do artista francês Antonin Artaud à terra dos índios tarahumaras, em 1936, no México. O texto encontra-se mais ligado ao âmbito historiográfico do que ao biográfico, uma vez que parte de uma análise histórica da viagem de Artaud a este país. O artigo procura relacionar as reflexões de Artaud aqui analisadas à sua concepção de teatro no mesmo período. Busca-se também questionar, no texto, as contradições do autor ao relatar a sua viagem à terra indígena, assim como apresentá-lo como um sujeito integrado às discussões artísticas de seu tempo histórico.

 

Biografia do Autor

Tânia Gomes Mendonça, Universidade de São Paulo

Possuo graduação e mestrado pelo Departamento de História da Universidade de São Paulo. Sou formada como atriz pelo curso técnico do Teatro Escola Célia Helena. Desde 2016, sou doutoranda pelo Departamento de História Social da USP.

Downloads

Publicado

05/05/2017

Como Citar

Gomes Mendonça, T. (2017). NO PAÍS DOS TARAHUMARAS. Antonin Artaud no México dos anos 1930. Olhares, (4), 72-78. Recuperado de https://olharesceliahelena.com.br/index.php/olhares/article/view/70

Edição

Seção

Interculturalismo